Projeto visa melhorias para a cadeia T&C através de práticas de responsabilidade social

218
0
Compartilhar:

Representantes de organizações dedicadas ao desenvolvimento humano e social visitam Pernambuco para conhecer os desafios do setor têxtil e de confecções do estado, com o objetivo de elaborar projeto de melhorias para a cadeia T&C.

Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social, que trabalha na mobilização e no auxilio a empresas na construção de uma sociedade justa e sustentável, é o proponente da iniciativa que conta com a participação de outras organizações como o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o Instituto Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo (InPACTO), a ONG Repórter Brasil e a Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), e tem o apoio do NTCPE e da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (SDEC).

Membros destas organizações e outras instituições apoiadoras se reuniram no Marco Pernambucano da Moda na terça-feira (22.08) para debater as necessidades do setor. Entre os principais temas abordados estão a informalidade, direitos humanos, tendências globais e responsabilidade social.

Marina Ferro (Instituto Ethos) e Pedro Arraes (secretário executivo de políticas do desenvolvimento – SDEC PE)

Fredi Maia (presidente do NTCPE), Milena Prado (Dieese) e Aurora Flora (presidente do Sindicato das Costureiras – Sindicostura)

Na quarta-feira (23.08) o grupo seguiu para Caruaru, onde visitou as empresas SRJ Indústria e Comercio de Confecções, Calzare Jeans e Etical. Na ACIC (Associação Comercial e Industrial de Caruaru), participou de uma reunião com João Melo Neto, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Economia Criativa de Caruaru, e representantes das câmaras setoriais (fornecedores, fabricantes e comerciantes) que contribuíram com o debate. O grupo seguiu até Toritama para um encontro com o prefeito da cidade Edilson Tavares e visitar às Lavanderias Nazaré, Lavanderia Mamute e as Confecções Zigurat e Tryzone.

“Este primeiro momento é de escuta, queremos entender os principais desafios que o setor enfrenta para então construir do projeto. O objetivo é engajar várias frentes com a perspectiva de criar diálogos sociais” – Diz Marina Ferro, do Instituto Ethos.

As organizações vêm se reunindo desde 2016 para a construção deste projeto que tem execução prevista para novembro deste ano, com possibilidade de financiamento do Instituto C&A.

Compartilhar:
NTCPE

Deixe um comentário